Terapêutica Hidrológica

DOCENTE:

Prof. Doutor Frederico José Teixeira

OBJETIVOS:

Conhecer as principais características de uma água mineral natural – na sequência dos conhecimentos adquiridos na disciplina de História do Termalismo e Legislação – para passar, daí, ao seu interesse terapêutico nas diversas situações clínicas; Discutir as razões científicas e práticas daquelas indicações terapêuticas; Discutir e apresentar os principais modos de aplicação das diversas técnicas termais em relação às respetivas indicações terapêuticas; Considerar as técnicas complementares das técnicas termais como incluídas nos esquemas terapêuticos gerais da crenoterapia, referindo aí também a talassoterapia, a climatoterapia, etc.

DURAÇÃO:

133 horas de volume de trabalho 33 horas de contacto

CALENDARIZAÇÃO:

01 de setembro de 2017 a 23 de setembro de 2017

PROGRAMA:

  1. Tratamentos pela água: a cura termal, crenoterapia, hidroterapia e talassoterapia. Termalismo  e turismo de saúde. Países europeus com maior interesse no termalismo;
  2. As águas minerais: denominação legal. Características físicas e químicas;
  3. Outros agentes além da água: gases (gás carbónico, azoto e alguma radioatividade), lamas;
  4. Estâncias termais portuguesas: problemática do funcionamento em regime sazonal. Especialização de algumas estâncias no tratamento de algumas afeções;
  5. Atribuição das orientações terapêuticas às estâncias termais. Duração da cura termal;
  6. Termalistas: quem são, como financia a “cura termal”, quais as afeções para que procuram alívio;
  7. Quem prescreve a “ida a termas”;
  8. Técnicas termais: Razão de ser em cada uma das indicações terapêuticas;
  9. A reeducação funcional. As técnicas complementares numa Estância termal. Sua razão de ser;
  10. As Boas Práticas Termais: Sua implementação, seu controlo no Balneário.
  11. Actividade terapêutica do termalismo:
    • Crenoterapia das doenças reumatismais ou doenças reumáticas e musculo-esquelèticas;
    • Crenoterapia das doenças das vias respiratórias e O.R.L.;
    • Crenoterapia das afecções das doenças do aparelho digestivo;
    • Crenoterapia das doenças metabólicas e endócrinas;
    • Crenoterapia nas afecções cardio-vasculares: arteriopatias dos membros inferiores e flebologia;
    • Crenoterapia das doenças do aparelho urinário incluindo as litíases renais;
    • Crenoterapia em ginecologia;
    • Crenoterapia em dermatologia;
    • Crenoterapia em neurologia, na enxaqueca e afecções psico-somáticas.

voltar